Terceirização: vantagens e desvantagens para os negócios

Vale a pena terceirizar parte dos serviços da empresa? Se a terceirização estiver alinhada ao planejamento estratégico da organização e as empresas a serem contratadas possuírem qualificação técnica e estrutura sólida no mercado, é, sim, uma opção vantajosa para o negócio.

Terceirizando algumas atividades, a empresa consegue manter o foco da gestão em atividades mais importantes. Porém, essa decisão deve ser precedida pelo estudo detalhado sobre todas as implicações legais, custos e impactos sobre as atividades-fim da empresa.

Lei da Terceirização

Em março de 2017, foi publicada a Lei da Terceirização (Lei Federal 13.429), que trouxe mudanças importantes às relações de trabalho de empresas prestadoras de serviços a terceiros. Duas mudanças significativas. Antes, uma empresa só poderia terceirizar atividades-meio, ou seja, os trabalhos não relacionados à sua atividade-fim. Hoje, é possível contratar os serviços de terceiros também para realizar a principal atividade do negócio. Outra modificação importante diz respeito ao contrato temporário de trabalho. A nova lei permite o contrato por até 180 dias, prazo que pode ser prorrogado por mais 90 dias, desde que as condições contratuais não sejam alteradas.

 

Vale a pena terceirizar?

 

Vantagens da terceirização

Foco na atividade-fim da empresa: Ao terceirizar as atividades-meio, a empresa contratante mantém o foco no core business, ou seja, a atividade estratégica central dos negócios. Com isso, trabalha com mais eficiência para consolidar sua posição no mercado, tornar-se competitiva e lucrativa. Se souber selecionar as melhores prestadoras de serviços, ao invés de pensar somente em reduzir custos, a empresa terá vantagens com a terceirização de mão de obra.

Gestão de RH otimizada: Ao transferir à outra empresa a execução de tarefas secundárias (mas não menos importantes) ocorre a redução de demandas no setor de recursos humanos. Assim, o RH da empresa terá mais tempo para gerenciar a mão de obra estratégica. Mas leve em conta que só vale a pena terceirizar quando é possível contratar prestadores de serviços reconhecidos no mercado pela competência e qualidade no atendimento.

Menos custos com a folha de pagamento: Empresas que fornecem mão de obra cobram um valor fixo pelo serviço. Dessa forma, a folha de pagamento da contratante ficará mais enxuta. Encargos trabalhistas são de responsabilidade da empresa contratada. Porém, isto não elimina o risco de a contratante ser acionada judicialmente em processos trabalhistas, no futuro.

Mais eficiência em atividades-meio: Por que manter na folha de pagamento custos relativos a equipes de limpeza, segurança, operação de caixa, manutenção predial e outros serviços, quando o foco principal do negócio é outro? Empresas especializadas, que se preocupam com a excelência dos serviços, realizam essas tarefas com mais eficácia e agilidade.

Desvantagens da terceirização

 

Falta de controle: A empresa tem controle total sobre os funcionários que fazem parte de sua folha de pagamento, desde o recrutamento até a demissão. Já a mão de obra terceirizada é gerenciada pela prestadora de serviços. Na prática, significa que os critérios de seleção, treinamento de pessoal e desempenho podem não seguir os mesmos padrões de qualidade da contratante. Se forem inferiores, a organização poderá ter problemas com os colaboradores internos e o público. Ao avaliar se vale a pena terceirizar, a empresa precisa pensar na qualidade da mão de obra a ser contratada.

Custos extras: Contratar uma prestadora de serviços reduz os custos com a folha de pagamento, no entanto, ao longo do tempo podem surgir despesas extras, que reduzem ou eliminam essa vantagem da terceirização. Antes de optar pela terceirização é importante analisar os impactos financeiros, sempre considerando riscos futuros. Simule cenários para concluir se vale a pena terceirizar parte das atividades da empresa.

Conflitos internos: A terceirização pode representar uma ameaça ao pessoal fixo por medo de perder o emprego. Outro problema que pode afetar o clima organizacional é contratar uma prestadora de serviços que deixa a desejar com relação à qualificação da mão de obra. Além disso, equipe terceirizada não tem o mesmo comprometimento com a cultura organizacional.

Problemas legais: Ao pensar na terceirização, a empresa não deve focar apenas em reduzir custos e contratar a prestadora de serviços, que oferece os menores valores. Se a contratada estiver em situação irregular, contratar trabalhadores sem se preocupar com a qualificação profissional, não pagar salários dignos e encargos trabalhistas, com certeza, no futuro, a contratante poderá enfrentar problemas.

Antes de terceirizar parte da mão de obra, a empresa precisa analisar muito bem os impactos positivos e negativos sobre seu negócio e selecionar prestadores de serviço reconhecidos no mercado pela qualidade no atendimento, estrutura técnica e financeira, credibilidade e confiabilidade.

A parceria deve ser construída sobre um alicerce forte para proporcionar vantagens e não problemas. Vale a pena terceirizar quando a empresa sabe escolher os melhores prestadores de serviços.